Programação de janeiro do MAM Rio traz parceria com escola de samba

04/01/2021 - Por ArtRio

Como parte de seu projeto especial de verão, o MAM de Verão, o museu oferece uma programação gratuita de oficinas, ateliês, performances, cursos, jornada de estudos, visitas mediadas, ciclo de leitura cinematográfica e atividades da Cinemateca on-line e ao ar livre.  As ações, que se iniciam já agora no início do mês, vão acontecer nos espaços do museu, nas áreas circundantes do Parque do Flamengo e também em ambiente digital.

On-line, a programação começa essa terça, 5 de janeiro, e conta com a mostra “Mulheres de Luz Própria”, organizada pela Cinemateca do MAM, e que reúne filmes das atrizes Helena Ignez e Djin Sganzerla, e a produtora, montadora e pesquisadora Sinai Sganzerla. As realizadoras participam de um debate, também virtual, no dia 20 desse mês. No dia 13 de janeiro se iniciam, nessa mesma modalidade, as atividades educativas on-line, toda quarta com uma nova atividade voltada ao público infantil disponibilizada no canal do museu.

De forma presencial serão oferecidas as oficinas de férias, sempre às quintas e até 8 crianças ou adolescentes. A programação das atividades, que nesse dia 7 de janeiro, pode ser vista aqui. No dia 9, sábado, será retomado o projeto Zona Aberta, com atividades que buscam integram o museu e os visitantes dos jardins do Aterro. A primeira será “Criar um livro de instruções“, às 14h no pilotis do museu. O projeto Acessibilidade em Diálogo, que, em parceria com órgãos públicos, escolas e instituições especializadas, realiza ações no intuito de tornar o MAM Rio um ambiente acessível e inclusivo, também apresenta esse mês uma atividade presencial: Em articulação com a exposição Hélio Oiticica: a dança na minha experiência, aberta até dia 7 de março, dois dançarinos, Johnny “Surdinho” Souza e Moira Braga, que exploram diferentes sensorialidades no fazer da dança dialogam diante da obra de Hélio Oiticica. Mais informações sobre a atividade aqui.

Também promovendo atividades em torno da individual de Hélio Oiticica, a Cinemateca apresenta no dia 29 a pré-estreia Brasileira do longa-metragem espanhol  “Cartas a Paul Morrissey”(2018), dedicado ao grande parceiro cinematográfico de Andy Warhol, na Factory. A exibição compõe a mostra “Em torno de Hélio Oiticica“, que procura desenvolver uma genealogia de aproximação e de formação quanto à relação de Hélio com as imagens em movimento. No dia seguinte, 30 de janeiro, a Cinemateca apresenta a primeira sessão do Projeto Veredas, que ressalta a diversidade e riqueza do patrimônio audiovisual brasileiro e internacional. Na ocasião serão apresentados três filmes, “A Brilhante Biograph” com acompanhamento musical, “O making of de The Brilliant Biograph” e “Santos Dumont: Pré-Cineasta?”. Confira aqui a programação.


Oficinas Saberes da Mangueira

Em paralelo à exposição de Hélio Oiticica também estão sendo organizadas atividades desenvolvidos com o curador convidado Leandro Vieira, carnavalesco da Estação Primeira de Mangueira, e em parceria com expoentes da tradicional escola carioca. Em janeiro o museu apresenta de forma gratuita três oficinas, sempre às sextas-feiras. Serão encontros ministrados por integrantes da escola e que dialogarão com elementos básicos que giram em torno do Samba enquanto matriz de um processo histórico e cultural, e da dança como experiência ancestral. “A ideia geral é ocupar o MAM com os saberes próprios do universo das escolas de samba através de um diálogo artístico plural com aqueles que são os detentores de um conhecimento específico, nem sempre valorizado com a grandeza que merece”, afirma Leandro.

Dias 8 e 29/01: Oficina de dança coletiva com Evelyn Bastos, rainha de Bateria da Estação Primeira de Mangueira
Nascida e criada no Morro da Mangueira, Evelyn Bastos ministrará as aulas de samba no pé, tendo como ponto de partida sua experiência pessoal acumulada através de anos dedicados à prática. Dona de um método de ensino pessoal, a rainha de bateria da Estação Primeira dividirá seus saberes por meio da condução corporal dos inscritos na oficina. Vagas disponíveis: 14 participantes.

Dia 15/01: Oficina de percussão coletiva com Wesley, mestre de Bateria da Estação Primeira de Mangueira
A partir dos instrumentos próprios do universo percussivo das escolas de samba, o mestre de Bateria da Mangueira, Wesley, dividirá seus conhecimentos musicais com os participantes inscritos possibilitando aprendizado e dividindo conhecimento, através de métodos musicais específicos. Trata-se de uma aula coletiva em que os fundamentos rítmicos dos instrumentos – suas origens e aplicações rítmicas – conduzirão uma viagem musical ao “coração” dos grêmios: a bateria. Vagas disponíveis: 14 participantes divididos pelos seguintes instrumentos: surdo, caixa, repique, tamborim e chocalho.

Dia 22/01: Oficina de dança coletiva com o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira da Estação Primeira de Mangueira
Squel Jorgea e Matheus Olivério descendem de uma linhagem ancestral de sambistas. A neta e o filho do lendário diretor de harmonia, compositor e intérprete Xangô da Mangueira conduzem oficialmente o pavilhão da escola na avenida de desfiles. Representantes de uma dinastia de casais que guardam as tradições do bailado da dança do casal de mestre-sala e porta-bandeira, a dupla ministrará a oficina que, além de introduzir aspectos históricos e sociais da dança, dividirão saberes técnicos associados à prática do bailado. Vagas disponíveis: 7 duplas (independentemente do gênero dos participantes)

Local: terraço do 2º andar
Faixa etária: a partir de 16 anos
São necessárias inscrições prévias através do site do MAM Rio

Em fevereiro a programação em parceria com a escola de samba continuará através da série de debates “O Carnaval no Não Carnaval”.


Imagem: Índios, negros e pobres (2019), bandeira de Leandro Vieira, aplicação de tecido sobre tecido 100% poliéster, medindo 10 m x 6 m. Foto: Agência Enquadrar

x Posso ajudar?