ArtSampa | 16 a 20 de março de 2022 ArtSampa | 16 a 20 de março de 2022

Escola de Artes Visuais do Parque Lage oferece 20 cursos de férias em janeiro

14/12/2021 - Por ArtRio

Os tradicionais, e concorridos, cursos de férias da Escola de Artes Visuais do Parque Lage começam dia 10 de janeiro, com durações que variam entre uma e seis semanas. Dos 20 cursos oferecidos, 8 serão presenciais e 12 serão online. Nesta temporada, a coordenação de ensino se pauta pela integração das artes com a floresta, apresentando propostas que vão de técnicas naturais de impressão a debates acerca de saberes ancestrais. Os cursos não exigem conhecimento prévio.

Fechada em março de 2020, em razão da pandemia, a Escola migrou toda a grade de cursos para o formato online no 2º semestre do mesmo ano. As aulas remotas resultaram em ampliação de público para a EAV, que estendeu sua área de atuação para além do Rio de Janeiro permitindo que pessoas de vários pontos do Brasil e do mundo passassem a integrar a comunidade de alunos da instituição.

Diante desta expansão, a Escola optou por manter o formato integralmente remoto em algumas proposições de ensino, garantindo a troca de experiências com pessoas de todo o território nacional e adensando o repertório em arte brasileira. As aulas online acontecerão ao vivo, por meio de videoconferência, privilegiando a interação entre professor e turma. A direção informa que não vai praticar o formato híbrido, ou seja, todos os cursos seguirão o mesmo modelo do início ao fim, sendo presencial ou digital.

“Pensar e fazer arte é um mergulho profundo, uma chance de aguçar sensibilidades, perceber o mundo ao nosso redor de maneira diferente. Em tempos de férias, um curso rápido pode transformar o cotidiano não apenas de artistas, mas de todos aqueles que se interessam pela criatividade. A possibilidade de criar arte nos lembra que podemos criar outros mundos, inventar outras formas de vida” afirma Yole Mendonça, diretora da EAV Parque Lage.

Conheça os cursos de férias do Parque Lage

Cursos presenciais

Colagem como forma de pensamento | Pedro Varela
12 de janeiro a 02 de fevereiro
Quartas, de 14h às 17h ou Quartas, de 19h às 22h

O curso apresenta a colagem como uma importante chave de compreensão na produção de imagens históricas e contemporâneas. Os alunos serão provocados a uma aproximação desta linguagem em seus aspectos formais, técnicos e conceituais por meio de exercícios práticos semanais seguidos de acompanhamento crítico.

Desenho como Gesto | Bia Amaral e Jacqueline Siano
17 de janeiro a 26 de janeiro
Segundas e quartas, de 14h às 17h

O que é desenhar? Quais meios, suportes e ideias perpassam um gesto tão remoto quanto nossa primeira escrita? Pensando numa possível conexão entre todas as coisas do mundo, o curso Desenho como Gesto pensa o desenho no campo expandido explorando a gestualidade e a experimentação. Desenhar é uma atividade que participa da construção de um vocabulário gráfico e de sua instrumentalização como linguagem visual. Sua manifestação na contemporaneidade ultrapassa a representação, a cópia fiel do mundo e se expande para além do lugar de coadjuvante nos processos artísticos. Trata-se de pesquisa autônoma no campo plástico-poético em diálogo com outras linguagens como a poesia, a performance, a escultura e a pintura.

Caminhada pelo Parque Lage – Esgotamento de um Lugar | Bia Amaral e Giodana Holanda
11 de janeiro a 01 de fevereiro
Terças, de 14h às 17h

A oficina visa o esgotamento de um lugar – o Parque Lage. Por meio de uma caminhada, pretendemos inventariar o ambiente verde da floresta em contraste com o espaço urbano onde se encontra o Parque Lage, a Rua Jardim Botânico.

Composteiras: Saberes Regenerativos com Beatriz Nascimento | Millena Lízia e Walla Capelobo
08, 09, 10 e 17 de fevereiro
Terça, quarta e quinta, de 14h às 17h

Os processos de compostagem são entendidos nesta proposição não apenas como um modo ambientalmente responsável de gerenciar resíduos do dia a dia. A proposta de construção deste grupo de estudos passa pelo relacionamento com esta tecnologia terrestre também como um método para desenvolver pesquisas e materializar saberes. Também sobre compartilhar conhecimentos que promovam o questionamento das lógicas hegemônicas de descartabilidade, produção de escassez e precariedade. Neste semestre serão as trocas surgidas dos aprofundamentos nos saberes produzidos pela historiadora Beatriz Nascimento que conduzirão nossos encontros em roda com as participantes. A partir da contribuição da intelectual brasileira sobre o quilombo somos convocadas a nos debruçar sobre a luta por ser numa sociedade fundada no autoritarismo. As respostas às tiranias, desde uma perspectiva quilombola oferecida pela Beatriz, se fazem nos modos encontrados de se estar junto, de se entender profundamente identificado com a terra e com o que de sustento e de memória trocamos desde onde estamos e lutamos por existir.

O Bosque Sagrado: Workshop de Ecoprint/Impressão Botânica | Susana Spadaccini
17 de janeiro a 19 de janeiro
Segunda e terça, de 10h às 13h e quarta, de 18h às 21h

O objetivo da oficina é praticar a técnica de Ecoprint, além de aprender o básico sobre mordentes, fibras e saber reconhecer na natureza as plantas com potencial para impressão. Os encontros são também um espaço onde, por meio das práticas, é possível abordar temas como a composição e a capacidade de observação.

Exp. Epidérmicas: Mov. para Organizações de Cadernos de Artistas-Pesquisadoras/es | Millena Lízia
11, 12, 13 e 20 de janeiro
Terça, quarta e quinta, de 14h às 17h

A proposta de engajamento para esta edição do “Experiências Epidérmicas” (e suas dobras epidêmicas) se organiza certamente sob impacto da pandemia, mas principalmente contra este insistente projeto de humanidade que se arquiteta de forma tão indissociável com a produção de humilhações, com a hierarquização das vidas, com a aniquilação das dissidências e demais fertilidades da terra.

Cadernos de Viagem | Denise Cathilina
12 de janeiro a 02 de fevereiro
Quartas, de 10h às 12h

Este workshop se inspira nos álbuns dos artistas viajantes, onde os desenvolvem suas poéticas fora de seu ambiente habitual, aguçando sua observação e olhar crítico. Propomos um deslocamento do olhar que esquadrinhe os espaços menos conhecidos no Parque . As aulas serão ao ar livre explorando poeticamente os aspectos arquitetônicos, naturais, sociais e históricos do Parque Lage tendo a fotografia, a frottage e a colagem como meio.

Respirar Comer Dormir – Lab. Intensivo | Fabia Schnoor
01 de fevereiro a 17 de fevereiro
Terças, quartas e quintas, de 14h às 17h

O Laboratório Intensivo Respirar Comer Dormir é um processo de pesquisa em arte. Imersivo e interdisciplinar, o curso parte do contraponto entre o humano/natural e o humano/cultural para investigar essas três funções primordiais e essenciais da sobrevivência e do bem viver. A partir de exercícios práticos e leituras multidisciplinares, cada pessoa desenvolve e contribui com seu processo para a pesquisa acerca do tema proposto. O desenvolvimento dos trabalhos se configura de forma individual e coletiva.

Cursos online

A Prática da Pintura: 12 Exercícios | Chico Cunha
10 de janeiro a 16 de fevereiro
Segundas e quartas, de 19h às 22h

Neste curso prático, a cada aula será dada uma proposta de exercício que abrange alguma questão de construção de pintura. Ao todo, os 12 exercícios abordarão questões básicas da linguagem pictórica como: luminosidade, volume, transparência, cor, aplicação de tinta, perspectiva, composição, transparência, criação de unidade visual, representação, entre outros. Todos os exercícios serão executados em acrílica sobre papel. Cada aula se inicia com o compartilhamento de referências visuais.

Introdução à Videoarte | Marcos Bonisson
11 de janeiro a 01 de fevereiro
Terças, 19h às 22h

O curso prático-teórico visa apresentar um núcleo de conhecimento histórico e procedimentos artísticos utilizados por artistas brasileiros e internacionais que trabalham com videoarte. Neste contexto, o termo é entendido como imagens em movimento, cinema de artista, filme-documentário, vídeo-instalações, entre outros.

Magia Visual | Nadam Guerra
12 de janeiro a 02 de fevereiro
Quartas, de 19h às 22h

Um curso pensado para criadores de imagem, como artistas, fotógrafos, cenógrafos, cineastas e outros interessados em autoconhecimento e cura. Faremos uma aproximação prática entre arte contemporânea e xamanismo: como ler sua produção imagética a partir de uma abordagem mágica-espiritual-pessoal? Como experimentar o poder da imagem? Como intencionalmente criar imagens mágicas?

Arqueologia do Cotidiano | Fabia Schnoor
11 de janeiro a 17 de fevereiro
Terças e quintas, de 10h às 12h

A partir de referências e exercícios, o aluno será convidado a rever as práticas cotidianas procurando estranhar o que é comum, perceber os detalhes dos gestos, das relações com os objetos, seus significados afetivos ou inesperados. Cuidar do entorno e do detalhe em um alargamento da experiência da simplicidade. Estar vivo no instante e no ambiente, como recurso de construção poética. O que nos separa ou nos une do que fazemos? Como nossos artefatos ou objetos, atos ou pequenas escolhas determinam nossos olhares ou nossas construções diárias? Partindo desse estado de atenção como conexão com o meio externo e interno, não só na mente e no corpo, mas na alteridade, no ambiente natural e artificial que nos cerca, seguimos para exercícios que acolhem o acaso, o inesperado e também o erro como instrumento de trabalho.

Exp. Gráficas: Narrativas e Memórias do Cotidiano | Bia Amaral e Giodana Holanda
13 de janeiro a 03 de fevereiro
Quintas, de 18h às 20h

O curso objetiva estimular a produção de arte através da observação e reflexão sobre o cotidiano, a partir de memórias sobre o mesmo, sejam pessoais ou coletivas. Procuramos identificar elementos de mudança em nossas vidas, por exemplo, afetos, hábitos, a vida digital, relações sociais e transformações urbanas.

Das ideias às Imagens | Paulo Couto
13 de janeiro a 17 de fevereiro
Quintas, 19h às 22h

Como se sublinhássemos e fizéssemos anotações nos livros, pretendemos viabilizar conversas sobre as possibilidades e impossibilidades acerca de definições no campo da arte, à luz dos debates contemporâneos. As ampliações que redirecionam as definições sobre o que é arte, história da arte, obra de arte e artista podem ser compreendidas tanto pelas diversidades poéticas da criação artística, quanto pela própria impossibilidade de se alcançar uma definição sobre algo que não apresenta propriedades que possam ser definidas. Decorre dessa condição o surgimento de uma infinidade de termos que possibilitam encaminhar debates sobre a arte na contemporaneidade: imagem, coisa, objeto, meio, entidade, sensação, suporte, etc. A partir das problemáticas e esforços que atravessam os debates desse processo histórico indefinível tentaremos compreender como artistas, autoras e autores apresentam suas possibilidades do que pode ser a arte.

Creativity Masterclass I – Sol na Barriga | Charles Watson
27, 28 e 29 de janeiro
Quinta, sexta e sábado, de 19h30 às 21h30

A maioria das pessoas criativas não está tentando ser criativa, sua criatividade decorre das atitudes que desenvolvem em relação às atividades que trazem verdadeiro significado às suas vidas. As pessoas criativamente bem-sucedidas costumam estar ocupadas demais com suas atividades para se preocuparem em ter sucesso e isso, pelo menos em parte, é um fator que contribui para ele. É também a razão pela qual são capazes de suportar as dúvidas, o desconforto e os inevitáveis momentos de baixa auto-estima que necessariamente acompanham todo tipo de pesquisa criativa. No dia 12 de Janeiro será realizada uma aula aberta.

Antotipo – Fotografia Natural | Denise Cathilina
11 de janeiro a 01 de fevereiro
Terças, de 10h às 13h

Antotipo (anthotype) é uma impressão de clorofila. Uma técnica fotográfica com origem no século XIX com uso de vegetais, flores e frutas como substância fotossensível. É totalmente natural e exige o tempo da natureza. Não há, nesta técnica, uso de elementos químicos – apenas plantas e revelação à luz do sol. Desde os anos 1970, o antotipo vem sendo utilizado por artistas visuais e educadores. Este processo, que é baseado na pesquisa de materiais, observação, paciência e gosto pela experimentação, resulta em imagens delicadas e fugazes. Neste fazer fotográfico, o caminho para obtenção da imagem é tão importante quanto o resultado final. O objetivo do curso é investigar os possíveis desdobramentos dessa técnica na arte contemporânea.

Cor e Forma – Intensivo de Férias | Bernardo Magina
18 de janeiro a 03 de fevereiro
Terças e quintas, de 19h às 21h30

Curso prático-teórico que visa capacitar o aluno a compor e estruturar visualmente desenhos e/ou pinturas, ajudando a desenvolver ou aprimorar um pensamento plástico. As aulas terão explanações teóricas sobre princípios de cor e forma e, posteriormente, exercícios serão realizados em aula. Versão reduzida de 6 aulas pensada como curso de férias.

Corpo e Objeto | Ulisses Carrilho
03 de fevereiro a 24 de fevereiro
Quintas, de 18h às 20h

Este curso se propõe a orientar uma discussão e uma investigação sobre as relações entre corpo e objeto na arte contemporânea. Por meio de diferentes posições teóricas e pesquisas artísticas, investigaremos como a psicanálise, a economia, a literatura e a filosofia –em intenso diálogo com artistas da arte moderna e contemporânea –, respondem, questionam e confundem os contornos de corpos e objetos.

Gráfica de Ação Coletiva | Lucas Icó e Jandir Jr.
12 de janeiro a 02 de fevereiro
Quartas, de 18h às 21h

Gráfica de ação coletiva quer proporcionar um ambiente de investigação da produção visual impressa, digital, do design gráfico e das artes gráficas sob a chave das ações coletivas. A partir da troca de narrativas, representações visuais, sensibilidades e posicionamentos políticos, será compartilhado referencial de processos artísticos contemporâneos. Vamos experimentar técnicas e ferramentas de criação gráfica, visual, diagramática, conceitual e mais.

Exposições como Meio | Sonia Salcedo
12 de janeiro a 02 de fevereiro
Quartas, de 17h às 19h

O curso promove uma reflexão sobre as exposições de arte enquanto meio da prática e do discurso da experiência artística, estimulando, assim, um ensaio expositivo coletivo como trabalho final.



Saiba mais sobre a 1ª edição da ArtSampa – Feira de Arte de São Paulo: artrio.com/artsampa

ArtRio Marketplace


A ArtRio utiliza cookies para personalizar a experiência do visitante em nosso site, analisar dados e ajudar em iniciativas de marketing. Ao clicar em “aceitar”, você está concordando com os nossos termos.