ArtRio | 14 a 18 de setembro de 2022 ArtRio | 14 a 18 de setembro de 2022

Com curadoria de Victor Gorgulho, ArtSampa terá a primeira edição paulista do MIRA

24/02/2022 - Por ArtRio

Criado em 2017, o MIRA, tradicional programa de videoarte da ArtRio, ajudou a estrear a nova casa da feira carioca, a Marina da Glória. Agora, indo para seu 6º ano, chega sob curadoria de Victor Gorgulho à OCA do Ibirapuera para apresentar na ArtSampa sua versão paulista.

 

Programação do auditório

Quarta | 19h

Vitória Cribb
_vigilante 01, 2021
55’’, animação em vídeo

Lais MyrrhaL
Delírio, 2018
10’01’’ vídeo com áudio
Galeria Athena

Gabriel Junqueira
ARCHVIZ HABITAT, 2021
5’04’’, animação em vídeo

Guerreiro do Divino Amor
A cristalização de Brasília, 2019
7’18’’
Aura | Bailune Biancheri

Eduardo Montelli
Trilo do diabo, 2019
vídeo, cor, som, 16’31”
Aura | Bailune Biancheri

Ruth Slinger
City of light, 1995
super-8, 5’11’’
Metaverse Agency

 

Sábado | 19h

Val Souza
This Story Is No Longer Available / Essa História Não Está Mais Disponível, 2019
3’03’’, vídeo com áudio

Marcela Cantuária
Céu de manati, 2022
11’32’’, vídeo com áudio

Laura Fraiz
No es una novela, 2021
16’55’’, vídeo com áudio

 

Domingo | 19h

Pena Capital
SITUAÇÃO-OPOSIÇÃO / ROMANCE
Seleção de curtas dos artistas associados à produtora independente Pena Capital

1. Francesca da Rimini (5 minutos 45 segundos) – Vinicius Romero
2. Cripta I (5 minutos) – João Pedro Faro
3. Amor (3 minutos 37 segundos) – Valentina Rosset
4. Roman Holiday (9 minutos e 22 segundos) – Cauê Dias Baptista
5. Dias (3 minutos 9 segundos) – Valentina Rosset
6. João XXI (4 minutos e 26 segundos) – Paulo Filho
7. Very Well (2 minutos e 58 minutos) – Raffaella Rosset
8. Lua em Câncer (8 minutos 03 segundos) – Natália Reis
9. Alf Star Caught in Crack House (1 minuto e 20 segundos) – João Pedro Faro
10. Explicação das Arvores – Aloísio Corrêa (4 minutos e 23 segundos)
11. Caixa de Sombras (8 minutos 56 segundos) – João Real Piovan
2019-2022

 

Conheça essa edição do MIRA

as above, so below [tão acima, tão abaixo]
Curadoria: Victor Gorgulho
Assistência curatorial: Henrique Rondinelli

Em sua sexta edição – a primeira em São Paulo, na estreia da ArtSampa – o MIRA, programa de videoarte da ArtRio, reforça sua missão desempenhada nos últimos anos: exibir, durante o período de realização da feira, trabalhos e experimentos audiovisuais de jovens e consagrados artistas que investiguem, explorem – e mesmo extrapolem – as múltiplas possibilidades do vídeo enquanto meio de invenção e criação artística.

Entre as décadas de 1960-1980, novos suportes de gravação em vídeo operaram uma verdadeira revolução no campo da arte. Hoje, as tecnologias de produção de imagens se dão em um mundo saturado por elas, rodeado por estímulos de toda sorte disparados por telas de tamanhos e em resoluções cada vez mais vertiginosas.

Atrelada às nossas vidas cotidianas, no entanto, a produção de imagens instaura-se hoje em um campo mais horizontal e democrático, permitindo, em um âmbito artístico, a emergência de narrativas e de sujeitos antes condicionados à meios de produção custosos e pouco acessíveis.

Durante suas cinco edições realizadas, até hoje, na ArtRio, o MIRA se propôs a exibir, em projeções diárias, trabalhos oriundos das mais diversas pontas do circuito da arte contemporânea, em projeções em um amplo telão de LED na área externa da feira.

Para sua primeira edição na ArtSampa, no entanto, o programa opta por uma apresentação reformatada, pensada especialmente para a OCA, projetada por Oscar Niemeyer em 1954.

as above, so below [tão acima, tão abaixo] é uma bem-humorada referência ao homônimo filme norte-americano de 2014, aqui apontando para o fato do programa acontecer, concomitantemente, no auditório do subsolo da OCA e no 2º pavimento, sob a cúpula da construção de Niemeyer, em uma instalação multicanais de monitores em exibição contínua.

Propomos, assim, uma experiência audiovisual que abrange o icônico prédio desde sua base até seu topo, de seu “porão” a seu “céu”, movimento vertical e bilateral de troca e retroalimentação entre as narrativas exibidas tanto em cima quanto embaixo. Se o vídeo é hoje um dos mais prolíficos meios para a imaginação de novos mundos, vislumbremos – acima, abaixo, adiante – todas as direções para onde os bons ventos possam vir a soprar.

 

Sobre o curador

Victor Gorgulho (Rio de Janeiro, 1991) é curador, jornalista e pesquisador. Graduado em Jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e mestrando em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio.

Curou as exposições Vivemos na melhor cidade da América do Sul, junto com Bernardo José de Souza (Átomos, Rio de Janeiro, 2016 e Fundação Iberê Camargo, Porto Alegre, 2017); O terceiro mundo pede a bênção e vai dormir (Despina, Rio de Janeiro, 2017); Eu sempre sonhei com um incêndio no museu – Laura Lima & Luiz Roque no Teatro de Marionetes Carlos Werneck (Rio de Janeiro, 2018); Perdona que no te crea (Fortes D’Aloia & Gabriel, Rio de Janeiro, 2019). Co-curador, com Keyna Eleison, da exposição Escrito no Corpo, em exibição na Carpintaria,  no Rio de Janeiro, até fevereiro de 2021.

Desde 2019 é o curador do MIRA, programa de videoarte da ArtRio. Integra o corpo curatorial da Despina, centro de pesquisa e residência artística no Rio de Janeiro, sob a direção de Consuelo Bassanesi. No Cineclube do espaço, já promoveu a exibição de filmes e conversas com artistas como Cristiano Lenhardt, DISTRUKTUR e Karim Aïnouz.

Como jornalista, foi editor assistente de cultura do Jornal do Brasil (2014-2017) e hoje colabora com veículos como o El País Brasil. Co-organizador, junto da crítica e curadora Luisa Duarte, do livro No tremor do mundo – Ensaios e entrevistas à luz da pandemia (Editora Cobogó, 2020). Curador convidado Pivô Satélite 2021 #2

 

Os 6 anos de história do programa

Em sua primeira edição a curadoria ficou a cargo de Bernardo de Souza, curador, professor e crítico de arte. O programa ajudou a estrear a nova casa da Feira, a Marina da Glória, com 4 dias de programação intensa. Como hoje já é costume na ArtRio, a exibição dos vídeos selecionados foi feita após o entardecer ao ar livre. No ano seguinte, 2018, o programa – que teve a curadoria de David Gryn, produtor musical e curador da seção de vídeo da Art Basel Miami – incorporou também a música, contando com uma seleção do DJ britânico Max Reinhardt, apresentador do programa “Late Junction”, da rádio BBC, e parceiro de longa data de Gryn em projetos de arte. Em 2019 temos a primeira participação de Victor Gorgulho como curador do programa! Intitulada Novos Horizontes, a programação trouxe uma seleção de filmes realizados na da segunda década dos anos 2000 e destacou vídeos recentes de nomes já consolidados no meio, como é o caso de RISE, 2018, de Bárbara Wagner e Benjamin de Burca, e obras de artistas ainda jovens da cidade, como A duquesa de Mauá, 2019, do coletivo Anarca Filmes & Projeto ANTI. Gorgulho também foi o curador responsável, durante o período pandêmico, pela seleção de trabalhos do MIRA no Instagram. A participação dos selecionados na feira marcou a edição do ano, dedicada a procurar por  novos horizontes. Em 2021, também com Gorgulho, o programa buscou imaginar futuros possíveis em um momento em que a pandemia seguia. Com uma proposta de desenvolver o projeto iniciado no ano anterior em uma área externa luxuosa e arejada, essa última edição carioca se tornou um dos maiores sucessos do programa.


Na imagem: Registro de uma das noites do MIRA na ArtRio 2021. Foto Bruno Ryfer

ArtRio Marketplace


Patrocinadores


A ArtRio utiliza cookies para personalizar a experiência do visitante em nosso site, analisar dados e ajudar em iniciativas de marketing. Ao clicar em “aceitar”, você está concordando com os nossos termos.