ArtRio 2021 | 8 a 12 de setembro ArtRio 2021 | 8 a 12 de setembro

Carpintaria apresenta novas obras de Lucia Laguna, todas produzidas entre 2020 e 2021

15/03/2021 - Por ArtRio

A Carpintaria (Rio de Janeiro) apresenta Se hace camino al andar, primeira individual de Lucia Laguna no Rio de Janeiro desde Enquanto bebo a água, a água me bebe, panorâmica dedicada à sua obra que ocupou o MAR, Museu de Arte do Rio, em 2016. Nestas novas pinturas produzidas entre 2020 e 2021, a artista reforça a indissociabilidade que há entre seu processo artístico e o espaço de seu ateliê, situado na Zona Norte do Rio de Janeiro. É a partir da vista de sua janela e do seu jardim – um corredor de plantas que recebe diariamente as mãos da artista – que ela compõe suas paisagens: “Antes eu via paisagem, eu via ruas, construção, horizontes. Por questões do momento estou exclusivamente em casa. Só acesso outras imagens nos meus próprios livros e no meu entorno”[…] “Em outra época meu trabalho fazia referência às vias expressas, a uma cena mais urbana. Mas essa série é totalmente orgânica, é uma paisagem menos estendida, voltada para o meu jardim. Ele é o protagonista.”

Seu jogo pictórico é de natureza empírica. “Quando começo um quadro, não sei onde vai parar. Existe uma direção geral, mas não um limite”. O ponto de partida são proposições que a artista faz aos seus assistentes, que começam o processo delimitando linhas sobre a superfície da tela, inserindo figurações e outros sinais gráficos. Ao assumir a execução da obra, Lucia ingressa em um processo de desconstrução do que ali já estava. Num exercício ambíguo de intervenções e apagamentos que se dão com a pintura de outras camadas e detalhes, novos cenários são construídos. Nesse corpo de trabalho, Laguna dá sequência ao método de vedação temporária com faixas de fita para preservar áreas da tela e tomar decisões em tempos distintos. Um quadro de Lucia Laguna deve ser visto, portanto, como uma trama de acontecimentos pictóricos onde nada se apaga e tudo é acúmulo.

Sobre a artista: Lucia Laguna nasceu em Campo dos Goytacazes (RJ) em 1941. Formou-se em Letras em 1971, passando a lecionar Língua Portuguesa. Em meados dos anos 1990, começou a frequentar cursos de Pintura e História da Arte na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, no Rio de Janeiro, e realizou sua primeira individual em 1998. Ganhou em 2006 o Prêmio Marcantônio Vilaça do CNI SESI. Entre suas exposições individuais recentes, destacam-se: Lucia Laguna, Fortes D’Aloia & Gabriel (2020) Vizinhança, MASP (São Paulo, 2018); e Enquanto bebo a água, a água me bebe, MAR (Rio de Janeiro, 2016). Suas principais coletivas incluem participações em: 30a Bienal de São Paulo (2012), 32o Panorama da Arte Brasileira, MAM-SP (2011), Programa Rumos Artes Visuais do Itaú Cultural (São Paulo, 2005–2006). Sua obra está presente em importantes coleções públicas, como MASP, MAM-SP, MAM-RJ, MAR, entre outras.

Se hace camino al andar
Individual de Lucia Laguna
13 de março a 15 de maio
Carpintaria: Rua Jardim Botânico 971, Rio de Janeiro
Terça–Sexta: 10h–19h | Sábados: 12h–18h


Lucia Laguna, Jardim nº 55, 2021. Foto: Eduardo Ortega. Cortesia: Fortes D’Aloia & Gabriel, São Paulo/Rio de Janeiro.

x Posso ajudar?