ArtRio 2021 | 8 a 12 de setembro ArtRio 2021 | 8 a 12 de setembro

[ REVEJA! ] Conversa com a artista Anna Bella Geiger e Roched Seba, do Instituto Vida Livre

Da arte contemporânea à pré-história da arte Há 15.000 anos atrás, a presença do ser humano na Terra se torna determinante ao começar a transformar a sua superfície através da agricultura, modificando a sua própria geologia, até então, apenas à mercê de mudanças originadas por fenômenos e catástrofes de ordem natural. Dentro deste contexto, certas espécies de animais serão domesticadas para fins de trabalho. Na arte contemporânea pode-se levantar a questão da catástrofe. Como e porque? Ore arranjo dos mapas de nossas representações atuais do Mundo, chega a se assemelhar com a da pré-história, de quando os animais e a busca de Deus eram o mais importante. Onde encontramos vestígios dessas ações? Nas pinturas das cavernas. E será o artista, até hoje, o selvagem de sua própria tribo. Por outro lado, se o local se tornou global, e este, por sua vez, precisou se tornar novamente local, através de processos de buscas de identidade, dos retornos às origens, como, por exemplo, o atual retorno à África, buscando através da arte e do seu objeto. É uma descoberta da nossa dimensão existencial, que através da arte, do objeto, busca a afirmação da vida, da sua compreensão, da possibilidade de transcendência. Anna Bella Geiger

10 SET
13h - 14h
A ArtRio utiliza cookies para personalizar a experiência do visitante em nosso site, analisar dados e ajudar em iniciativas de marketing. Ao clicar em “aceitar”, você está concordando com os nossos termos.