MAM Rio | Oficinas Saberes da Mangueira, curadoria de Leandro Vieira

04/01/2021 - Por ArtRio

Às sextas-feiras, durante o mês de janeiro, o MAM Rio oferece a série de oficinas Saberes da Mangueira, curada por Leandro Vieira, carnavalesco da Estação Primeira de Mangueira e em diálogo com a exposição Hélio Oiticica: a dança na minha experiência, em exibição até 7 de março. A série de oficinas valoriza a divulgação de saberes coletivos próprios do universo musical carioca e das matrizes identitárias das escolas de samba da cidade do Rio de Janeiro. A partir de janeiro, uma série de encontros ministrados por integrantes da Estação Primeira de Mangueira dialogará com elementos básicos que giram em torno do Samba enquanto matriz de um processo histórico e cultural, e da dança como experiência ancestral.

Dias 8 e 29/01: Oficina de dança coletiva com Evelyn Bastos, rainha de Bateria da Estação Primeira de Mangueira
Nascida e criada no Morro da Mangueira, Evelyn Bastos ministrará as aulas de samba no pé, tendo como ponto de partida sua experiência pessoal acumulada através de anos dedicados à prática. Dona de um método de ensino pessoal, a rainha de bateria da Estação Primeira dividirá seus saberes por meio da condução corporal dos inscritos na oficina. Vagas disponíveis: 14 participantes.

Dia 15/01: Oficina de percussão coletiva com Wesley, mestre de Bateria da Estação Primeira de Mangueira
A partir dos instrumentos próprios do universo percussivo das escolas de samba, o mestre de Bateria da Mangueira, Wesley, dividirá seus conhecimentos musicais com os participantes inscritos possibilitando aprendizado e dividindo conhecimento, através de métodos musicais específicos. Trata-se de uma aula coletiva em que os fundamentos rítmicos dos instrumentos – suas origens e aplicações rítmicas – conduzirão uma viagem musical ao “coração” dos grêmios: a bateria. Vagas disponíveis: 14 participantes divididos pelos seguintes instrumentos: surdo, caixa, repique, tamborim e chocalho.

Dia 22/01: Oficina de dança coletiva com o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira da Estação Primeira de Mangueira
Squel Jorgea e Matheus Olivério descendem de uma linhagem ancestral de sambistas. A neta e o filho do lendário diretor de harmonia, compositor e intérprete Xangô da Mangueira conduzem oficialmente o pavilhão da escola na avenida de desfiles. Representantes de uma dinastia de casais que guardam as tradições do bailado da dança do casal de mestre-sala e porta-bandeira, a dupla ministrará a oficina que, além de introduzir aspectos históricos e sociais da dança, dividirão saberes técnicos associados à prática do bailado. Vagas disponíveis: 7 duplas (independentemente do gênero dos participantes)

Local: terraço do 2º andar
Faixa etária: a partir de 16 anos
Inscrições prévias através do site do MAM Rio


Imagem: Índios, negros e pobres (2019), bandeira de Leandro Vieira, aplicação de tecido sobre tecido 100% poliéster, medindo 10 m x 6 m. Foto: Agência Enquadrar

x Posso ajudar?