Sobre a obra

Mata

MATA é uma série de desenhos de Pedro Marighella que evocam a presença humana no carnaval, produzidos a partir de imagens do acervo do artista – capturadas da internet, tiradas de uma câmera escondida numa lata de cerveja – e que atuam no questionamento dos mecanismos de coexistência.

Sobre a série, premiada na X Bienal do Recôncavo, Matilde Matos, curadora e pesquisadora escreveu: "Possuidor de um desenho primoroso, Pedro Marighella constrói, muitas vezes, suas obras representando multidões. O detalhamento e o movimento das figuras representadas, simplesmente com traço azul sobre o fundo branco, que descrevem confusões e brigas, se opõem à leveza do traço que lembra a composição de cores dos azulejos portugueses. Sua pesquisa foi feita em eventos de grandes aglomerações humanas, como o Carnaval e as festas populares da Bahia, quando saía tirando fotografias com uma câmera disfarçada em uma lata de cerveja. Marighella é um artista que consegue, sem se utilizar de estereótipos, um trabalho com inspiração regional sem perder a dimensão universal de sua arte"


Ficha técnica

Técnica: acrílica e marcador sobre papel
Ano de produção: 2014
Moldura: caixa de madeira em branco e vidro


Sobre o artista

Pedro Marighella

Artista visual de vocabulário múltiplo Pedro Marighella tem como principais interesses em sua produção o olhar sobre processos culturais, sociais e históricos (o lugar e o tempo), com destaque para o potencial crítico da diversão. Essa busca é sintetizada através de ilustrações, áudios e textos curtos que revelam aspectos de estranheza intrínsecos a esses temas e o resultado de seus trabalhos é um lugar de trânsito através de analogias obscuras e posicionamento crítico.

Entre suas atuações de destaque estão um projeto comissionado da 3ª Bienal da Bahia, participação nas mostras A Nova Mão Afro-Brasileira (Museu Afro Brasil) e Axé Bahia (Fawler Museum), e os prêmios pela 10ª Bienal do Recôncavo e Nam June Paik Award junto ao coletivo GIA do qual fez parte de 2003 a 2010.

Sobre seu trabalho, a curadora e pesquisadora Matilde Matos, em seu livro "50 anos de Arte na Bahia – 2ª edição ampliada" escreveu: "possuidor de um desenho primoroso, Pedro Marighella constrói, muitas vezes, suas obras representando multidões. O detalhamento e o movimento das figuras representadas, simplesmente com traço azul sobre o fundo branco, que descrevem confusões e brigas, se opõem à leveza do traço que lembra a composição de cores dos azulejos portugueses. Sua pesquisa foi feita em eventos de grandes aglomerações humanas, como o Carnaval e as festas populares da Bahia, quando saía tirando fotografias com uma câmera disfarçada em uma lata de cerveja. Marighella é um artista que consegue, sem se utilizar de estereótipos, um trabalho com inspiração regional sem perder a dimensão universal de sua arte".


RV CULTURA E ARTE

Salvador / BA

Galeria de arte contemporânea com foco curatorial nas artes gráficas (desenhos, pinturas, colagens e processos de impressão) e artistas brasileiros emergentes. Aberta em 2008 pelos sócios Larissa Martina e Ilan Iglesias, a RV Cultura e Arte apresenta um programa anual diverso oferecendo pelo menos quatro exposições juntamente com oficinas, conversas, visitas guiadas e exibições que estimulam um relacionamento mais próximo com a comunidade local, colecionadores e outros agentes das artes visuais. Desde 2011 a RV Cultura e Arte também desenvolve projetos editoriais como livros de artista e novelas gráficas (histórias em quadrinhos), além de projetos de formação de artistas e público, a exemplo da Incubadora de Publicações Gráficas.


Outras obras do artista


Podemos ajudar?