Sobre a obra

Sem título

As obras de Berliner retratam um estado de incerteza, no qual as conexões entre elementos na mesma tela retratam a forma como a informação é absorvida ao longo dos anos e como a memória as reorganiza, conecta e transforma.

Resíduos da cultura e relações humanas são reconfigurados através de narrativas pessoais, onde o artista cita “Um tapete fralda geriátrica com cabeça de bicho ao avesso um dia habitou meu local de trabalho. Fotografia de uma natureza morta construída como ponto de partida para uma pintura que não funcionou. Retirada de um vídeo uma vespa arranca a cabeça de uma lagarta verde. Partes de uma escultura construída e destruída. Corpos em pedaços. Fragmentos de tinta e desenhos. O mapeamento das coisas que encontrei e perdi ao longo da última década”.

*Valor da obra sem moldura


Ficha técnica

Técnica: impressão digital sobre Hahnemühle Photo Rag® Ultra Smooth 305g
Data: 2018
Edição: 10 + 3PA


Sobre o artista

Eduardo Berliner

Em seu processo de trabalho, Eduardo Berliner enxerga o desenho como um trabalho independente, e muitas vezes também, como um passo inicial em direção à pintura, como a materialização e o mapeamento das suas idéias originais. Quando apresentados no mesmo espaço, eles funcionam como um guia para o grupo de pinturas, não explicando mas fortalecendo as associações complexas entre as obras, ou nas palavras do próprio artista: “o grupo de desenhos pode ser pensado como um subconsciente das pinturas; são portas de entrada, porém não indicam para onde fica a saída”. O acúmulo desse material abre uma ampla e nebulosa area de interesse, a qual irá abrir caminho para as pinturas. O ponto de partida para as pinturas é variável, às vezes Berliner parte de um simples desenho de linhas baseado em memórias, enquanto em outras o artista sente a necessidade de trabalhar por mais tempo antes de chegar à tela, evoluindo através de fotografias, pequenos videos, o próprio relacionamento com os materiais no ateliê, desenhos, aquarelas e construindo objetos e cenários. As pinturas de Berliner retratam um estado de incerteza e duvida, no qual a conexão entre elementos na mesma tela tanto quanto entre os próprios trabalhos ecoa a forma como a informação é absorvida ao longo dos anos e como a memória reorganiza, conecta e transforma as coisas, inclusive criando novas relações que não estavam inicialmente presentes. Berliner afirma que sua intenção não é determinar um sentido específico para cada trabalho ou mesmo para o conjunto, mas criar um espaço para analisar a complexidade das relações e as distorções produzidas nas nossas memórias.


CARBONO GALERIA

São Paulo / SP

A Carbono é uma galeria que trabalha exclusivamente com edições de arte contemporânea. Através da colaboração com artistas consolidados, importantes galerias e curadores experientes, apresentamos múltiplos e prints exclusivos com a finalidade maior de expandir o mercado, criando mais oportunidades para novos colecionadores e difundindo o pensamento do artista.


Outras obras do artista