Sobre a obra

Terrina Noé

BARRÃO

Terrina Noé criada por Barrão na fábrica de cerâmica Bordallo Pinheiro.

Pode ser instalada em parede ou colocada em mesa.

Na continuidade da poética de Barrão de apropriação dos objetos, desligando-os dos seus contextos e usos originais e dando-lhes um novo sentido, chegamos à Terrina Noé. Uma composição naturalista, partindo do universo cerâmico de Rafael Bordallo Pinheiro, mas em que, desta vez, Barrão não se limitou ao reaproveitamento dos restos já produzidos e finalizados no seu decurso produtivo, e intervém no processo cerâmico. O jogo de encaixe e acúmulo começa logo pelo contato com as matérias plásticas e moldes cerâmicos, utilizando também a paleta das cores bordalianas.


Sobre o artista

Barrão

Barrão (Rio de Janeiro, 1959), escultor e artista multimídia, inicia sua carreira artística com o Grupo Seis Mãos, 1983-1991, formado com Ricardo Basbaum e Alexandre Dacosta. O grupo desenvolve atividades com vídeo, pinturas ao vivo, shows musicais e performances e promove o projeto Improviso de Pintura e Música, em ruas, praças públicas, faculdades, etc. Em 1983, Barrão participa das mostras “Arte na rua I” e “Pintura! Pintura!”, ambas no Rio de Janeiro. Em 1984, realiza a primeira individual, “Televisões”, na Galeria Contemporânea, e participa da coletiva “Como vai você, geração 80?”, realizada na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro. Recebe o Prêmio Brasília de Artes Plásticas, no Museu de Arte de Brasília, em 1990. Realiza, com Sandra Kogut, o vídeo A G. Profunda. Em 1992 faz uma exposição individual na Galeria Camargo Vilaça. No ano de 2010, participa do projeto Próximo Futuro, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Portugal. Cria, em 1995, em parceria com o artista Luiz Zerbini e com o editor de vídeo e cinema Sérgio Mekler, o grupo Chelpa Ferro, que trabalha com escultura, instalações tecnológicas e música eletrônica. Em 2012, expõe na Galeria Fortes Vilaça, em São Paulo, e no Aldrich Museum, nos Estados Unidos.


BORDALLO

/

A curadora e representante da casa de cerâmicas portuguesa Bordallo Pinheiro, Renata Lima, conta em uma das Pílulas de Arte a história da marca, criada ainda no século XIX, e sua parceria com artistas brasileiros que são convidados para um período de residência na fábrica. Assista em Pílulas de Arte no estande Bordallo Pinheiro | ArtRio 2020 no Youtube e ArtRio.com


Outras obras do artista


A ArtRio utiliza cookies para personalizar a experiência do visitante em nosso site, analisar dados e ajudar em iniciativas de marketing. Ao clicar em “aceitar”, você está concordando com os nossos termos.