Sobre a obra

sem título

Bruno Canc?ado
sem ti?tulo, 2020 porcelana
19,5 x 19,5 x 19,5 cm
edic?a?o 2/2 + P.A.


Ficha técnica

Bruno Canc?ado
sem ti?tulo, 2020 porcelana
19,5 x 19,5 x 19,5 cm
edic?a?o 2/2 + P.A.


Sobre o artista

Bruno Cançado

O trabalho de Bruno Cançado se baseia na arquitetura e como ela entrelaça a paisagem, a esfera pública, o habitar. O artista desenvolve sua prática a partir da fisicalidade das coisas, se apropriando da memória e significados inerentes aos materiais. As esculturas de Bruno Cançado muitas vezes possuem sua materialidade transfigurada pela sugestão de uma outra materialidade distinta, propondo um jogo com sentidos preestabelicidos e deslocando nossa experiência do que é familiar. Bruno Cançado é formado em Comunicação Social pela PUC-Minas e Artes Plásticas (habilitação em desenho e escultura) pela Escola Guignard UEMG.; é mestre em fine arts pela Cornell University (Ithaca, Nova York). Entre as exposições individuais estão: Jardim, Central Galeria (São Paulo, SP, 2017); Trinca, AM Galeria (Belo Horizonte, MG, 2016); Thin Failure, Hudson D. Walker Gallery (Provincetown, EUA, 2015); Drawing to No End, Milepost 5 (Portland, EUA, 2012). Entre as exposições coletivas estão: Duas Naturezas, Central Galeria (São Paulo, SP, 2017); Artes Visuais em Revista, curadoria de Guilherme Bueno, Espac?o Cultural BNDES (Rio de Janeiro, RJ, 2016); Afluente, curadoria de Emmanuelle Grossi, Galeria Mama/Cadela (Belo Horizonte, MG, 2015); 2014-2015 Visual Arts Fellows, Provincetown Art Association and Museum (Provincetown MA, EUA, 2015); Through the Surface of the Pages, curadoria de Júlio Martins, Universidade de Harvard (Cambridge, EUA, 2012); Partilha, Galeria Oscar Cruz (São Paulo, SP, 2012); Nova Escultura Brasileira, curadoria de Alexandre Murucci, Caixa Cultural (Rio de Janeiro, RJ, 2011); Crônicas Urbanas, Galeria Anna Maria Niemeyer (Rio de Janeiro, RJ, 2011). Entre os prêmios, bolsas e residências que participou estão: prêmio PIPA 2017; residência Instituto Sacatar (Itaparica, BA, 2015/2016); residência Fine Arts Work Center in Provincetown MA, (Provincetown, EUA, 2014/2015); prêmio Abre Alas 11, com curadoria de Daniel Steegmann Mangrané, Livia Flores e Michelle Sommer, na Galeria A Gentil Carioca (Rio de Janeiro, RJ, 2015); Prêmio Bolsa Residência ICCo-SPArte 2014, Fundac?a?o Bienal de Cerveira (Vila Nova de Cerveira, Portugal, 2014); residência Bemis Center for Comtemporary Arts (Omaha, EUA, 2013); 37° Salão de Arte de Ribeirão Preto, seleção de Bitu Cassundé, Leda Catunda, Nilton Campos e Ricardo Resende, Museu de Arte de Ribeirão Preto (Ribeirão Preto, SP, 2012), residência I-Park Residency Program, I-Park Foundation (Connecticut, EUA, 2011). Tem trabalhos nas coleções: Colec?a?o Sattamini, MAC Nitero?i (Rio de Janeiro, RJ) e Colec?a?o do Museu de Arte do Rio- MAR (Rio de Janeiro, RJ).


CENTRAL GALERIA

São Paulo / SP

Na Central celebramos a criatividade, a tolerância e a diversidade. Buscamos ser um espaço inclusivo online e offline. Desde 2016, sob diretoria de Fernanda Resstom, apresentamos um programa que busca integração com a cidade e transborda do espaço expositivo para o entorno da galeria. Em 2018, a Central mudou-se do galpão situado na Vila Madalena para o subsolo do Instituto dos Arquitetos do Brasil, no centro da cidade – onde funcionava o clubinho dos artistas –, e reafirmou seu propósito e suas diretrizes. Temos o compromisso de difundir e manter vivas reflexões sobre a arte contemporânea, no Brasil e internacionalmente, servindo como palco para experimentações e discussões relevantes na atualidade tanto por meio de proposições feitas pelo time de artistas em suas obras e pesquisas como por meio de debates suscitados pelxs curadorxs convidadxs em exposições coletivas ou individuais. Representamos artistas cujas poéticas orbitam no universo da arquitetura e da relação com a cidade e a paisagem. Oferecemos um espaço para explorar problemáticas atuais por meio da arte, democratizando o acesso à produção artística e aos questionamentos que ela propõe. Temos como objetivo ser uma plataforma de projeção nacional e internacional das carreiras dxs artistas brasileirxs representadxs no mercado de arte e em instituições culturais e auxiliá-lxs no desenvolvimento e no florescimento dessas poéticas. Dentre os programas que são promovidos fora do espaço da galeria destaca-se o leilão beneficente anual de parede do IAB, que visa angariar fundos para o instituto e ocupa os espaços do mezanino e do primeiro andar do edifício homônimo, assim como as conversas abertas entre curadorxs e alunxs da Escola da Cidade, faculdade de arquitetura situada na mesma rua. Tais trocas, embasadas no programa da galeria, culminaram em intervenções urbanas nos arredores do centro de São Paulo. Também apoiamos a produção de site-specifics e instalações públicas pela cidade e colaboramos para a elaboração de catálogos e livros de artista. Acreditamos que as ferramentas virtuais são fundamentais para ampliar a difusão da arte; por isso, apostamos em manter nossas plataformas digitais sempre providas de conteúdos gerados na galeria e a partir de suas propostas, fazendo o possível para oferecer ao visitante uma experiência do espaço expositivo com recursos 3D e registros fotográficos. Artistas Representados : Bruno Cançado, C. L. Salvaro, Dora Smék, Gabriela Mureb, Gretta Sarfaty, João Trevisan, Lourival Cuquinha, Mariana Manhães, Mano Penalva, Ridyas, Rodrigo Martins, Rodrigo Sassi e Simone Cupello. Central Galeria é membro da Associação Brasileira de Arte Contemporânea – ABACT e também parte do comitê gestor do Projeto Latitude.


Outras obras do artista