Sobre a obra

Composição VII


Ficha técnica

Serigrafia


Sobre o artista

Sérvulo Esmeraldo

Crato, 1929 - Fortaleza, 2017.

Nascido no interior do Ceará, o artista inicia sua trajetória como pintor e gravurista, seguindo a tradição nordestina da xilogravura. Na década de 50, muda-se para São Paulo para trabalhar na montagem da 1a. Bienal de São Paulo e pouco tempo depois realiza sua primeira individual no Museu de Arte Moderna (MAM-SP), o que lhe permite uma bolsa de estudos provida pelo governo francês para estudar na École Nationale Supérieure des Beaux-Arts. Lá, pôde estudar com Johnny Friedlaender e especializa-se no trabalho de Albrecht Dürer (1471-1528). Em seu período residindo em Paris, progressivamente, interessa-se pela produção construtiva e passa a lidar com formas mais regulares, aproximando-se de Julio Le Parc e Jesús Rafael Soto e inspirando-se nos ideais da arte cinética e do concretismo. Sua série mais conhecida, os "Excitáveis", foi desenvolvida nesse período, e consistia em peças de acrílico que se moviam em contato com a eletricidade estática das mãos do espectador.

A vivência em Paris possibilitou que o artista alcançasse seu reconhecimento internacional. Retornando ao Brasil, no fim da década de 70, concentrou sua produção em monumentais esculturas metálicas e em 1986, idealiza e organiza a 1ª Exposição de Escultura Efêmera de Fortaleza. Destacou-se em diversas exposições, participando de três Bienais de São Paulo, e grande parte de sua produção (cerca de quarenta obras) figura como patrimônio público no Estado do Ceará. Sua obra faz parte de coleções públicas e privadas do Brasil e exterior. Em 2011, a Pinacoteca do Estado organizou importante retrospectiva da obra do artista. Sérvulo falece em fevereiro de 2017, em Fortaleza, pouco antes de completar 88 anos.

Fontes:

Foto: https://carbonogaleria.com.br/obra/sem-titulo-87#biografia

Texto: https://carbonogaleria.com.br/obra/sem-titulo-87#biografia

 

 
 


CASSIA BOMENY GALERIA

Rio de Janeiro / RJ

A Galeria Inaugurada em 2015, a Galeria Cassia Bomeny desenvolve um programa de exposições voltado a artistas da década de 70 em diante. O projeto começou com apoio do curador Fernando Cocchiarale, produzindo trabalhos seriados e reedição de obras históricas de Anna Bella Geiger, Antonio Dias e outros. Com foco em uma pesquisa contemporânea brasileira, a galeria fomenta a produção atual de artistas consagrados, como Antonio Manuel e Carlos Zilio, ao mesmo tempo que incentiva as novas gerações. É da política da galeria publicar um catálogo acompanhando cada exposição individual. Nesse sentido, já foram produzidos seis publicações, com textos de curadores e críticos de arte como Frederico Morais, Tadeu Chiarelli e Vanda Klabin. Com uma pesquisa que fomenta o colecionismo e a circulação das artes visuais nas esferas publicas e privadas, a galeria atua no mercado institucional e na formação de novos colecionadores.


Outras obras do artista