Sobre a obra

Sobras


Ficha técnica

2019
Pó de grafite, material orgânico e tinta esmalte em placa de resina e lâmpada tubular sobre estrutura metálica / Dimensão: 195 x 168 x 26 cm


Sobre o artista

Bruno Weilemann

Bruno Weilemann, artista carioca radicado em Petrópolis, região serrana do estado do Rio de Janeiro, parte da pintura para investigar modos de sedimentação das imagens, das memórias e de todo um universo de fatos e ficções que surgem quando ativamos as lembranças e recordações. Assim, sua pintura se aproxima da ideia de projeção, própria ao filme e à fotografia, e passa a testar ela mesma processos de revelações que jogam com luzes, frames e sequências de imagens. Ao somar fragmentos de episódios corriqueiros com citações de outras autorias, conversando com o cinema e com a literatura, Bruno Weilemann permite a coexistência de narrativas, tempos e espacialidades que se atravessam sutilmente, desvelando-se aos poucos para cada um de nós. Seus trabalhos em tela e papel, que misturam aquarela, grafite, tinta a óleo e acrílica, aproximam os raciocínios de esboço e rascunho próprios do desenho com a mancha da pintura. Desse modo, as produções do artista surgem desse entrecruzamento entre imagem e esquema, deixando sempre em dúvida o grau de realismo que participa dessas cenas. Ainda, suas pinturas e desenhos escorrem sobre a superfície, denotando uma submersão em efeitos de aguados. Essa liquidez da imagem de Bruno Weilemann aporta um certo teor de transitoriedade em suas narrativas, o que se contrapõe à perenidade da matéria que as constroem.


GALERIA AURA

São Paulo / SP

Criada em 2015 como uma plataforma digital, a Aura dedicou seus primeiros anos de existência a mapear e inserir no mercado artistas do novíssimo cenário de arte contemporânea brasileiro. Gradualmente, a experiência on-line desdobrou-se em eventos presenciais, com exposições pop-up e a participação em feiras de arte contemporânea. Em 2017, esse processo culminou na abertura de um espaço físico próprio, na Vila Madalena, em São Paulo. Dirigida por sua sócia fundadora, a arquiteta Bruna Bailune, em seus primeiros anos de funcionamento a Galeria Aura realizou exposições ambiciosas de jovens artistas: nomes selecionados de sua plataforma digital, colaborando com diferentes curadores, novos ou renomados. A galeria também intensificou sua presença nas feiras de arte, com stands na SP-Arte, SP-Arte Foto, Parte e Art Rio. Em 2019 a Aura se reposiciona, associando-se à BASA, uma articuladora de núcleos de pesquisa e plataformas culturais dirigida por Luisa Dantas e Lucas Ribeiro Pexão. Surge então um programa curatorial inspirado nas hiperconexões e na atemporalidade da era digital, materializando exposições que favorecem o cruzamento de circuitos, de públicos e de momentos da produção artística. Entre os artistas representados nesta fase atual, estão nomes que se desenvolveram junto com a história da Aura, da experiência digital à galeria de arte. Ao time, somam-se representações de artistas que chamam atenção pelo trânsito híbrido entre diferentes áreas da cultura contemporânea.


Outras obras do artista