Sobre a obra

Ana Elisa Egreja

O livro Ana Elisa Egreja é o primeiro registro da obra dessa jovem artista de grande destaque no cenário das artes contemporâneas. Suas pinturas sobrepõem o popular ao erudito, a natureza-morta ao elemento decorativo, num jogo de cores e imagens impactantes.
A edição bilíngue conta com um ensaio de Tiago Mesquita, além de uma entrevista com a artista feita pela jornalista Juliana Monachesi.
Ana Elisa Egreja nasceu em São Paulo, em 1983. Em 2009, ganhou o Prêmio Energias na Arte, do Instituto Tomie Ohtake e no ano seguinte teve a sua primeira mostra individual na Galeria Laura Marsiaj.


Ficha técnica

Textos de: Juliana Monachesi e Tiago Mesquita

Número de páginas: 144

ISBN: 978-85-60965-47-2

Encadernação: Capa dura

Ano de edição: 2013


Sobre o artista

Ana Elisa Egreja

Nasceu em São Paulo em 1983.

Formou-se no ano de 2005 em Artes Plásticas pela FAAP e, desde então, dedica-se à pintura. Seus trabalhos levantam questões sobre a pintura decorativa e o conceito de colagem. Em 2008, fez parte do grupo 2000e8, composto por jovens artistas que tinham em comum a pintura como suporte e o desejo de atualizar o debate em torno dela; com eles, expôs no SESC Pinheiros, em São Paulo, e no Museu Victor Meirelles, em Florianópolis. Seus trabalhos receberam o prêmio aquisição no 32º Salão de Arte de Ribeirão Preto (MARP, 2007) e no 15º Salão da Bahia (MAM, 2008). Em 2009, teve sua obra premiada no Prêmio Energias na Arte, do Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, e participou do Projeto Tripé, no SESC Pompeia, São Paulo.

Fontes:

Foto: http://www.thelolla.com/women-behind-brand-ana-elisa-egreja-artista-plastica/

Texto: http://mapa.pacodasartes.org.br/page.php?name=artistas&op=detalhe&id=225

 

 
 


EDITORA COBOGÓ

Rio de Janeiro / RJ

Em 10 anos de publicações, a Editora Cobogó construiu um catálogo de mais de 230 títulos, que tratam desde a filosofia do artista norte-americano Andy Warhol sobre uma sociedade de consumo, às entrevistas do curador suíço Hans Ulrich Obrist com pensadores e artistas de várias áreas, aos caminhos de construção das obras de diversos artistas, aos artigos do cineasta Cacá Diegues sobre a sociedade brasileira, as reflexões acerca da globalização e da arte do pesquisador Moacir dos Anjos, além da reedição do primeiro livro de John Cage publicado no Brasil, com tradução do poeta Augusto de Campos. Cada livro da Cobogó recebe o cuidado especial que vai desde o contato direto com o autor, o tratamento do texto, o cuidado com as imagens, passando pelo projeto gráfico, a textura do papel e o tipo de acabamento. Um caminho de desafios e conquistas, reconhecido, em 2016, na 58a edição do Prêmio Jabuti, com o primeiro lugar na categoria Livro de Arte, por Histórias mestiças, organizado por Lilia Moritz Schwarcz e Adriano Pedrosa. O catálogo da Editora Cobogó se destaca por livros de arte sobre artistas consagrados e também sobre novos nomes do mundo das artes. Foram publicadas monografias de Adriana Vareja?o, Nuno Ramos, Laura Lima, Erika Verzutti, Sonia Gomes, Marina Rheingantz, Mauro Restiffe, Paulo Nazareth e Iran do Espírito Santo. Em 2018, foram lançados livros de Katia Maciel, Maria Laet, Carla Chaim, Paulo Nimer PJota e Iole de Freitas, além do livro de colagens de Beatriz Milhazes.


Outras obras do artista


Podemos ajudar?