Sobre a obra

Olha pro céu, meu amor

Olha pro céu, meu amor é a primeira publicação dedicada à obra de Patrícia Leite. Com ensaio crítico e organização do curador Rodrigo Moura, o livro reúne pinturas da artista produzidas entre 2003 e 2018 e analisa suas origens na abstração gestual dos anos 1980 e síntese posterior na sua recente pintura de paisagem.


Ficha técnica

Autor: Patrícia Leite

Organização: Rodrigo Moura

Número de páginas: 200

ISBN: 978-85-5591-076-0

Encadernação: Capa dura

Ano de edição: 2019


Sobre o artista

Patrícia Leite

Patricia Leite nasceu em 1955, em Belo Horizonte, Minas Gerais, onde vive e trabalha. Bacharel em Desenho e Gravura pela Escola de Belas Artes da UFMG, participou do Núcleo Experimental de Arte, dirigido por Amílcar de Castro, e foi professora de pintura no Curso Livre da Escola Guignard. Premiada em salões de arte no Brasil, a artista tem obras nas coleções: Museu de Arte da Pampulha, Belo Horizonte; Pinacoteca do Estado de São Paulo; Centro Cultural Cândido Mendes, Rio de Janeiro; Universidade Federal de Minas Gerais; Thyssen-Bornemisza Art Contemporary, em Viena. Participou de exposições coletivas como Parques e outros pretextos, na Mendes Wood DM, São Paulo (2019), Neither, Mendes Wood DM, Bruxelas (2017); Aprendendo com Dorival Caymmi – Civilização Praieira, no Instituto Tomie Ohtake, São Paulo (2016); The Circus as a Parallel Universe, Kunsthalle Wien, Viena (2013). Entre as exposições individuais estão Lusco-fusco, Galeria Mendes Wood DM, Nova York (2018); Olha pro céu, meu amor, na Mendes Wood DM, Bruxelas (2017).


EDITORA COBOGÓ

Rio de Janeiro / RJ

Em 10 anos de publicações, a Editora Cobogó construiu um catálogo de mais de 230 títulos, que tratam desde a filosofia do artista norte-americano Andy Warhol sobre uma sociedade de consumo, às entrevistas do curador suíço Hans Ulrich Obrist com pensadores e artistas de várias áreas, aos caminhos de construção das obras de diversos artistas, aos artigos do cineasta Cacá Diegues sobre a sociedade brasileira, as reflexões acerca da globalização e da arte do pesquisador Moacir dos Anjos, além da reedição do primeiro livro de John Cage publicado no Brasil, com tradução do poeta Augusto de Campos. Cada livro da Cobogó recebe o cuidado especial que vai desde o contato direto com o autor, o tratamento do texto, o cuidado com as imagens, passando pelo projeto gráfico, a textura do papel e o tipo de acabamento. Um caminho de desafios e conquistas, reconhecido, em 2016, na 58a edição do Prêmio Jabuti, com o primeiro lugar na categoria Livro de Arte, por Histórias mestiças, organizado por Lilia Moritz Schwarcz e Adriano Pedrosa. O catálogo da Editora Cobogó se destaca por livros de arte sobre artistas consagrados e também sobre novos nomes do mundo das artes. Foram publicadas monografias de Adriana Vareja?o, Nuno Ramos, Laura Lima, Erika Verzutti, Sonia Gomes, Marina Rheingantz, Mauro Restiffe, Paulo Nazareth e Iran do Espírito Santo. Em 2018, foram lançados livros de Katia Maciel, Maria Laet, Carla Chaim, Paulo Nimer PJota e Iole de Freitas, além do livro de colagens de Beatriz Milhazes.


Outras obras do artista