Sobre a obra

Maria Laet, Poro

Poro traz mais de setenta imagens de obras, entre fotos, vídeos, instalações e gravuras, da artista visual Maria Laet que trabalha as superfícies e seus limites. O trabalho da artista participou da 33ª Bienal de São Paulo: Afinidades afetivas (2018). Esta publicação conta ainda com um ensaio do crítico e pesquisador Frederico Coelho.


Ficha técnica

Artista: Maria Laet

Texto de Frederico Coelho

Número de páginas: 84

ISBN: 978-85-5591-062-3

Encadernação: Brochura

Ano de edição: 2018


Sobre o artista

Maria Laet

Graduada em Design Gráfico pela PUC-Rio, Rio de Janeiro, com mestrado em artes, pelo Camberwell College of Art, Londres, Inglaterra

Em 2009 ela completou uma residência em Schloß Balmoral.

Entre as exposições que participou, destacam-se as solo: ?O que vive é espesso?, (A Gentil Carioca, Rio de Janeiro, 2012);?Desenhos de Ar? (Centro Universitário Maria Antonia, SP, 2010); ?Eu fiz o nada aparecer? (A Gentil Carioca, RJ, 2010); e coletivas: 18a Bienal de Sydney, (Australia, 2012), ?Natura e Destino (Galeria Riccardo Crespi, Milan, 2010); ?TrAIN to Bad Ems? (Galerie Nord, Berlin, 2009); ?O Contrato do Desenhista? (Plataforma Revolver, Lisboa, 2008); ?Realidades Imposibles? (Fototeca Juan Malpica Mimendi, Vera Cruz, México, 2008); MA Theory and Practice of Transnational Art? (House Galery, Londres, 2008); ?Paper Trail: 15 Brazilian Artists? (Allsopp Contemporary, Londres, 2008); ?Upstaging Nature? (LOOKOUTPOST em colaboração com a London Wildlife Trust, Sydenham Hill Wood, Londres, 2007); ?Novas Aquisições? 2006/2007, Coleção de arte Gilberto Chateaubriand? (MAM, RJ, 2007) e ?Abre Alas? (A Gentil Carioca, Rio de Janeiro, 2008 e 2006).

Fontes:

Foto: http://www.artlinkart.com/en/artist/overview/31cdrBro

Texto: http://agentilcarioca.com.br/artista/maria-laet/?aba=biografia

 

 
 


EDITORA COBOGÓ

Rio de Janeiro / RJ

Em 10 anos de publicações, a Editora Cobogó construiu um catálogo de mais de 230 títulos, que tratam desde a filosofia do artista norte-americano Andy Warhol sobre uma sociedade de consumo, às entrevistas do curador suíço Hans Ulrich Obrist com pensadores e artistas de várias áreas, aos caminhos de construção das obras de diversos artistas, aos artigos do cineasta Cacá Diegues sobre a sociedade brasileira, as reflexões acerca da globalização e da arte do pesquisador Moacir dos Anjos, além da reedição do primeiro livro de John Cage publicado no Brasil, com tradução do poeta Augusto de Campos. Cada livro da Cobogó recebe o cuidado especial que vai desde o contato direto com o autor, o tratamento do texto, o cuidado com as imagens, passando pelo projeto gráfico, a textura do papel e o tipo de acabamento. Um caminho de desafios e conquistas, reconhecido, em 2016, na 58a edição do Prêmio Jabuti, com o primeiro lugar na categoria Livro de Arte, por Histórias mestiças, organizado por Lilia Moritz Schwarcz e Adriano Pedrosa. O catálogo da Editora Cobogó se destaca por livros de arte sobre artistas consagrados e também sobre novos nomes do mundo das artes. Foram publicadas monografias de Adriana Vareja?o, Nuno Ramos, Laura Lima, Erika Verzutti, Sonia Gomes, Marina Rheingantz, Mauro Restiffe, Paulo Nazareth e Iran do Espírito Santo. Em 2018, foram lançados livros de Katia Maciel, Maria Laet, Carla Chaim, Paulo Nimer PJota e Iole de Freitas, além do livro de colagens de Beatriz Milhazes.


Outras obras do artista


Podemos ajudar?