ArtRio 2021 | 8 a 12 de setembro ArtRio 2021 | 8 a 12 de setembro

CCBB e Mul.ti.plo Espaço Arte abrem exposições paralelas da artista Marina Saleme

05/10/2021 - Por ArtRio

A partir de quarta-feira, 6 de outubro, os visitantes do Centro Cultural Banco do Brasil poderão visitar a exposição “Apartamento s”, uma grande instalação da artista paulistana Marina Saleme. Composta por 1500 obras – dentre desenhos e pequenas pinturas recentes e inéditas, produzidas nos últimos três anos – a instalação toma a forma em conjunto, de uma imagem monumental e fragmentada que ocupa uma grande parede do chão ao teto. Já na Mul.ti.plo Espaço Arte, no Leblon, em paralelo, ocorre a mostra “Parte” que propõe um olhar intimista sobre a série de desenhos utilizada na instalação no CCBB.

Conhecida pelas pinturas em grandes dimensões, a artista criou para o CCBB uma instalação com obras em pequenos formatos, com tamanhos máximos de 25cm x 35cm, que reproduzem uma mesma figura: uma mulher sentada, com as mãos nos ombros, a cabeça abaixada, as pernas e os pés tensos. Apesar de reproduzirem a mesma imagem, nenhum é igual ao outro. “Dependendo do ângulo, essa figura parece estar desesperada, cansada ou pensativa”, conta a artista.

O nome da exposição, “Apartamento s”, tem dois sentidos, o de moradia e o de estar apartado. O S, separado, traz a ideia de um indivíduo no meio da coletividade. “Uma cidade é uma multidão de pessoas, mas também uma multidão de pessoas solitárias, como a mulher do desenho. É um mundo apartado no sentido íntimo e plural”, diz Marina Saleme, que sugere que o grande desenho formado pelas pequenas obras se assemelha a um mapa de uma cidade ou a planta baixa de um imóvel. “Entre os blocos de desenhos, abre-se um espaço, que poderia ser as ruas ou o espaço entre os ambientes de um imóvel”, completa.

Os desenhos começaram a ser produzidos cerca de um ano antes da pandemia. Ao folhear uma revista de arte, a fotografia de uma mulher sentada chamou a sua atenção. “Não era uma imagem muito grande, mas ela me impactou e voltei a página, o que quase não acontece num mundo com tantas informações”, conta Marina Saleme, que começou a desenhar a figura incessantemente. “Quando comecei a desenhar, pensava no social, no isolado, no sozinho. Mas, ao colocar um desenho ao lado do outro, a obra fez todo o sentido. Logo em seguida, veio a pandemia e o trabalhou ganhou ainda mais sentido”.

“Embora a série se inicie antes da pandemia, não resta dúvida de que seu significado ganha conotações de um drama ainda mais intenso, se ligarmos a figura ali feita e refeita centenas e vezes à situação em que vivemos. Porém, seria importante que não nos esquecêssemos de um fato: como obra de arte que é, Apartamento s, ao mesmo tempo em que se impõe como registro de sua conjuntura, do espírito do seu tempo é, igualmente, a transcendência de si mesma e de sua circunstância histórica”, afirma o historiador da arte e curador Tadeu Chiarelli, que assina o texto crítico que
acompanha a exposição.

As obras são feitas em técnica mista, em suportes diversos, como papel 100% algodão, papel de arroz, lona e papel de caderno, e os desenhos são feitos com tinta e caneta. Na instalação, os papeis iguais são postos juntos na parede, em blocos, e são presos por pregos, sem moldura, como folhas soltas.

Em paralelo, no Leblon, a mostra ‘Parte’ desloca para um olhar intimista

A Mul.ti.plo Espaço Arte, no Leblon, inaugura na quinta-feira, dia seguinte a abertura do CCBB, a exposição ‘Partes’, também da artista paulistana Marina Saleme. A mostra traz cerca de 60 obras em pequenos formatos pinçadas de uma numerosa série de desenhos e pinturas feitas por ela ao longo dos últimos três anos e se apresenta como um recorte intimista da grande instalação ‘Apartamento s’.

O nome da exposição remete tanto a um espaço físico como a um espaço emocional: o sentimento de estar sozinho, apartado, sensação intensificada pela pandemia. Com dimensão máxima de 25cm X 35cm, os desenhos exibidos na Mul.ti.plo utilizam materiais como giz de cera, tinta a óleo, tinta acrílica e caneta sobre papel e tela.

Segundo Marina Saleme, as duas mostras são complementares e propõem formas diferentes de ver o mesmo trabalho. “A instalação no CCBB faz um olhar panorâmico sobre a solidão escondida na cidade. A multidão de pessoas sozinhas nos apartamentos. A montagem na Mul.ti.plo, ao contrário, convida ao particular, a um olhar mais concentrado, mais intimista, mais próximo e acolhedor”, explica a artista. A última exposição dela na Mul.ti.plo foi em 2016 e 2017, também como uma paralela de uma grande mostra no Paço Imperial, no mesmo período.

Instalação de Marina Saleme no CCBB RJ. Foto Mario Grisolli


‘Apartamento s’, de Marina Saleme
6 de outubro a 12 de dezembro de 2021
CCBB RJ | Rua Primeiro de Março, 66 – Centro

‘Parte’, de Marina Saleme
7 de outubro a 3 de dezembro de 2021
Mul.ti.plo Espaço Arte
Rua Dias Ferreira, 417, 206 – Leblon, Rio de Janeiro

ArtRio Marketplace


A ArtRio utiliza cookies para personalizar a experiência do visitante em nosso site, analisar dados e ajudar em iniciativas de marketing. Ao clicar em “aceitar”, você está concordando com os nossos termos.