Sobre a obra

Série Pequenos desejos


Ficha técnica

Desenho bordado sobre linho em bastidor
Ano: 2017
22 cm de diâmetro


Sobre o artista

Bel Barcellos

Formou-se em artes cênicas pela Universidade do Rio de Janeiro, Uni-Rio, em 1989 . Em 1990, como bolsista da CAPES, foi para a Inglaterra fazer mestrado na University of Hull. Tornou-se Mestra, com louvor, e em sua tese sobre “collage environments”, reuniu suas duas áreas de interesse: artes cênicas e plásticas. Em sua trajetória, vem realizando sucessivas pesquisas em torno da representação da figura . De aguadas de tinta acríica, a desenhos com grafite e desenhos bordados, vem buscando maneiras de falar sobre os ciclos da vida por uma ótica feminina. Seu interesse recai nas dualidades da existência, nos sonhos, angústias e nuances das relações humanas. Nestas pesquisas, costurar esteve sempre presente. Inicialmente como símbolos na superfície pictórica e posteriormente como meio compositor das imagens como um todo, figura e fundo. De acordo com a crítica de arte Sonia Salcedo del Castillo, “Bel trabalha e re-trabalha a figura de maneiras distintas em sua produção artística – seja sob forma de abstração, seja à maneira de personagens ou figurinos, seja ainda, singela como puro traço ou exuberante como sofisticação cromática de muitas cerdas – Bel parece querer insinuar histórias mediante suas silhuetas, incorporando uma literalidade quase retórica em seu trabalho, como possível legado cênico de uma artista também cenógrafa.” Desde 1995 vem expondo seu trabalho em diversos museus e centros culturais no Brasil e no exterior. Destacam-se as exposições individuais no Museu de Belas Artes do Rio de Janeiro em 1995; na Casa de Cultura Laura Alvim, em 1996; no Centro de Estudos Brasileiros de Maputo, em Moçambique, em 1997; no Museu da República do Rio de Janeiro, em 1998; e entre os anos de 2005 e 2009, sua individual “De tão Alvas, quase almas“ percorreu vários espaços culturais como o Centro Cultural Correios no Rio de Janeiro, Museu de Arte Contemporânea de Olinda, SESC Petrópolis e Museu Brasileiro de Escultura em São Paulo. Em 2010, realizou sua individual “Fios/Hilos”, que ocupou três salas do Museu MACAY em Mérida, no México, integrando a mostra sobre a Arte Contemporânea do Brasil. No mesmo ano levou outra exposição solo, “ Schimäre”, para Frankfurt, a convite da Embaixada do Brasil. Entre 2014 e 2017, mostrou sua produção de desenhos bordados em individuais na HAP Galeria, no Rio de Janeiro, no Gabinete de arte K2O, em Brasília, e em diversas feiras de arte no Brasil e no exterior . Dentre as mostras coletivas que participou, destacam-se : “Drawing Lines” na Shüebbe Projects em Düsseldorf, 2009; “ Linha dez, nas onze” no Espaço Clarabóia no Rio de Janeiro, 2008, com curadoria de Sonia Salcedo Del Castillo; “Brasilidades”, no Centro Cultural da Light – RJ, em 2000 e “O feminino” no Museu da República- RJ, em 1997, ambas com curadoria de Paulo Reis. Foi selecionada para o II Salão MAM de Artes Plásticas em Salvador, 1995. Seu trabalho faz parte do acervo do Ella Fontanal-Cisneros Collection, Museu de Arte do Rio, Museu Nacional de Belas artes, Centro Cultural Correios, Cia Souza Cruz S/A e também de diversas coleções particulares, no Rio, São Paulo, Portugal e Alemanha.


GABY INDIO DA COSTA ARTE CONTEMPORÂNEA

Rio de Janeiro / RJ

Gaby Indio da Costa atua no mercado de arte desde 2009 e desde então acompanha de perto a produção de vários artistas. Realizou diversas exposições, algumas em parcerias com instituições, a maioria com a curadoria de críticos e curadores renomados.


Outras obras do artista