Sobre a obra

Sem título 26, 2019


Ficha técnica

Impressão fotográfica sobre canvas


Sobre o artista

Paulo Gouvea Vieira

Em VIAGEM À ITÁLIA, COM GOETHE, NIETZSCHE e SCHOPENHAUER, Paulo Gouvêa Vieira dá sequência à sua pesquisa em torno da água e seus reflexos da paisagem urbana e da natureza, desta vez guiado pelos autores citados no título da mostra, em suas respectivas viagens poético-filosóficas.Como num diário de bordo, Paulo fala de sua experiência tendo Goethe, Nietzsche e Schopenhauer como companheiros de viagem: "Tinha eu o mesmo objetivo de Goethe em 1786: chegar a Roma, ver de perto as obras de arte que durante uma vida estiveram sempre presentes na imaginação. Saí de Amsterdam com este objetivo. Pelo caminho, passei por outras cidades - Siena, Florença, Tirano. Uma vez em Roma, concentrei minha lente nas fontanas, observando e registrando as cores e formas nos reflexos das águas, "tanto no mundo como na metafísica do belo”, como disse Schopenhauer. Também o fiz à noite, como o fez Goethe, enaltecendo a importância do anoitecer em uma cidade. À noite, o silêncio fez surgir o som da água e, com ele, a inspiração para Nietzsche compor a letra da música Canto Noturno que ele incluiu no seu livro Assim falou Zarathustra. As formas que aparecem na água se dão pelo vento. Por ser invisível, o vento não é percebido. Para Goethe, a alma do homem é como água e o seu destino é como o vento."


MARTHA PAGY ESCRITÓRIO DE ARTE

Rio de Janeiro / RJ

Martha Pagy Escritório de Arte representa e agencia artistas contemporâneos de gerações e linguagens diversas, acompanhando o desenvolvimento de suas carreiras e estimulando a troca de ideias, práticas e saberes. Inaugurado em 2013, o escritório realiza exposições e promove encontros com artistas e curadores para grupos selecionados, criando um cenário propício à fruição e à reflexão sobre a arte; e incentivando o colecionismo. As visitas são por agendamento. Há mais de 20 anos Martha Pagy se dedica à promoção da arte, no campo institucional e privado. Foi uma das responsáveis pela formulação do perfil de atuação do Centro Cultural Banco do Brasil no Rio de Janeiro, na função de diretora de programação e patrimônio, de sua inauguração, em 1989, até 2003. Desde então, vem atuando nas áreas de agenciamento e representação de artistas, curadoria e produção de exposições, consultoria e orientação para a formação de coleções. De 2007 a 2012 dirigiu a galeria Largo das Artes, no centro histórico do Rio, onde realizou exposições de arte contemporânea com nomes do Brasil e do exterior, e promoveu o lançamento de jovens talentos na cena artística brasileira. Fotos: Luciano Bogado


Outras obras do artista