Sobre a obra

concentrado


Ficha técnica

C. L. Salvaro
concentrado 2017
resíduos de construção
12 x 14 x 14 cm


Sobre o artista

C.L. Salvaro

A poética de C.L. Salvaro se conforma a partir de sua reação à estímulos externos provocados por espaços, nos quais desenvolve trabalhos site especific, ou objetos, que se apropria e ressignifica, sempre considerando seus diferentes contextos para tratar de assuntos como a impermanência, a decadência e o resíduo, todos parte de um vocabulário da ruína urbana. C.L. Salvaro é formado em Educação Artística pela Faculdade de Artes do Paraná (2001), com Mestrado em Artes Visuais pela Universidade do Estado de Santa Catarina (2010). Entre as exposições individuais estão: eira alheia, Central Galeria, (São Paulo, SP, 2018); vazamentos, contenções, Orlando Lemos Galeria, (Nova Lima MG, 2016); Ybakatu Espaço de Arte (Curitiba, PR, 2007) e CCSP - Centro Cultural São Paulo (São Paulo SP, 2005) Entre as exposições coletivas estão: caso o acaso, Central Galeria (São Paulo, SP, 2016); 20 anos, Ybakatu Espaço de Arte (Curitiba, PR, 2015); New York USA e Museo de Arte Contemporáneo (Vigo, Espanha, 2013); Region 0 - The Latin Video Art Festival (New York University, 2013); 6ª VentoSul - Bienal de Curitiba (Curitiba, PR, 2011); Biennale de Québec - Manif d’art 5 (Quebec, Canadá, 2010); Trilhas do Desejo, Programa Rumos Artes Visuais 2008-2009, Instituto Itaú Cultural (São Paulo, SP, 2008) e Paço Imperial(Rio de Janeiro RJ, 2009). Entre as prêmios, bolsas e residências que participou estão: a Bolsa Produção para Artes Visuais, em Curitiba (2006), Bolsa Pampulha, em Belo Horizonte (2010-2011), e Bolsa Iberê Camargo (2013) em parceria com CRAC Valparaiso, realizada em Valparaíso, Chile.


CENTRAL GALERIA

São Paulo / SP

A Central Galeria promove exposições e fomenta o debate em torno da arte contemporânea. Em 2018 muda-se para o prédio histórico do IAB (Instituto dos Arquitetos do Brasil) projetado pelo renomado arquiteto Rino Levi, localizado no centro da cidade. Essa mudança reformula o espaço e o programa da galeria para estabelecer um diálogo maior com a cidade e o público, expandindo assim, a difusão da produção artística atual e potencializando as trocas e parcerias. O novo programa e dinâmica do espaço salientam o hibridismo e multiplicidade da arte contemporânea, acreditando que o conteúdo e as interlocuções propostas no âmbito da galeria podem transformar e conectar ideias e pessoas.


Outras obras do artista